VÁRZEA GRANDE

Assistência Social de Várzea Grande fará mutirão para entrega dos cartões

Published

on

Garantir o acesso das famílias consideradas em risco de vulnerabilidade social tem unido o Governo de Mato Grosso e a Prefeitura de Várzea Grande, nos repasses de recursos do Programa ‘SER FAMÍLIA EMERGENCIAL’.

“Temos redobrado os cuidados com aquelas pessoas e famílias que vivem em risco, ainda mais com a inflação alta e os constantes aumentos nos gêneros alimentícios e nas tarifas de serviços essenciais como energia elétrica, água, combustíveis entre outros”, disse o prefeito Kalil Baracat, logo após a solenidade de entrega de mais de 1.500 títulos definitivos de propriedade feitas pelo governador Mauro Mendes e pelo próprio prefeito.

Kalil enalteceu os esforços do Governo do Estado na área social sob o comando da primeira-dama, Virginia Mendes, com suporte da Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania que tem atuado em comum acordo com a primeira-dama de Várzea Grande, Kika Dorilêo Baracat e com a Assistência Social da segunda maior cidade de Mato Grosso, para que o atendimento realizado, às famílias em risco de vulnerabilidade social, seja mais efetiva e resolutiva.

A Secretaria de Assistência Social de Várzea Grande recebeu, no último dia 09 de maio, os novos cartões do Programa ‘Ser Família Emergencial’ que serão distribuídos às famílias cadastradas. A entrega dos novos cartões começa a ser realizada no dia 13 de maio, próxima sexta-feira, a partir das 8 horas, na sede da Secretaria Municipal de Assistência Social para as pessoas com o nome iniciado com a letra A.

Leia Também:  Florada dos Ipês se torna cartão postal no Paço Couto Magalhães

Nos dias 16 a 18 todos os demais receberão seus cartões, das 8h às 17 horas, no Centro Pastoral Padre Aldacir Carniel – CEPAC, localizado na região central da cidade. O município recebeu mais de 8 mil cartões.

A titular da pasta, Ana Cristina Vieira, disse que a Secretaria de Assistência Social segue nesta semana com uma extensa programação de entrega de outros benefícios sociais como cestas básicas e filtros de barro a diversas localidades, entrega estas já agendadas, e que também conta com a parceria do Governo do Estado.

Ana Cristina informou ainda que o município de Várzea Grande recebeu 8 mil cartões do Programa Ser Família Emergencial, e que as famílias beneficiadas com a transferências de renda, irão receber o valor de forma retroativa.
Ela frisou ainda que existe toda uma logística para a distribuição e um cuidado especial para fazer chegar aos detentores do direito, os recursos do ‘SER FAMÍLIA EMERGENCIAL’.

A troca dos cartões se deve em função do Governo do Estado de Mato Grosso romper o contrato com a empresa Eovale (Meovale) em seguida, abrir uma nova licitação de forma emergencial, para não prejudicar as famílias que dependem do auxílio. Segundo o Governo, o rompimento ocorreu após o Estado repassar recursos a empresa que não repassou aos beneficiários.

Leia Também:  Antes de se matar, homem faz chamada de vídeo para esposa

A coordenadora do Programa de Proteção Básica de Várzea Grande, Bernadete Miranda alertou para a necessidade de o beneficiário apresentar os seus documentos pessoais, para o recebimento do cartão. “Esses documentos serão exigidos por isso é preciso que o beneficiário certifique toda a documentação antes de se dirigir ao CEPAC”, completou.

O prefeito Kalil Baracat sinalizou que obras valorizam a cidade de Várzea Grande e seus imóveis, além de gerar emprego e renda e movimentar a economia, “mas elas (as obras), devem vir acompanhadas de ações sociais que permitam as pessoas, as famílias serem contempladas com alimentação de qualidade e uma vida mais digna, por isso, benefícios sociais são fundamentais para se ter uma população atendida em seus anseios”, concluiu.

Kalil Baracat lembrou ainda que Várzea Grande tem dado exemplo de resolutividade para o Governo do Estado, seja em obras ou ações como o ‘SER FAMÍLIA EMERGENCIAL’ e agradeceu pelo tratamento dispensado pelo governador Mauro Mendes e pela primeira-dama, Virgínia Mendes, através da estrutura do Estado, para com Várzea Grande e sua gente.

Advertisement

VÁRZEA GRANDE

Florada dos Ipês se torna cartão postal no Paço Couto Magalhães

Published

on

Os ipês de Várzea Grande podem ser vistos e fotografados não apenas no Paço Municipal, mas em todos os parques urbanos da cidade. Os rosas se anteciparam e já colorem a prefeitura municipal

Começou mais um espetáculo – silencioso – da natureza: a temporada de floração dos ipês, árvore típica do bioma do Cerrado. A paisagem está mais bonita e servindo de cenário para fotos que registram um momento único de cada árvore, nessa época. A floração é um espetáculo único por temporada, para cada árvore.
Várias espécies circundam o Paço Municipal Couto Magalhães, sede do Poder Executivo municipal. A semana foi aberta com a florada antecipada dos ipês rosas, trazendo cor, beleza e alegria para os dias que começam a ser marcados pela estiagem e pelo ‘acinzentado’ das queimadas urbanas. O Paço Municipal é o mais novo cartão postal da cidade.

Como explica a bióloga Cintia Serrano, da coordenadoria de Gestão de Meio Ambiente, da secretária municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável, o clima influencia bastante na maturação das árvores e podem determinar a floração de forma mais antecipada, como é o caso da florada dos ipês rosas. A temporada começa em junho e vai até setembro, escalonando a floração das espécies, o branco, o rosa, o roxo e o amarelo.

“A floração pode ser antecipada, observada em momentos diferentes. Em Cuiabá, por exemplo, já vemos a floração do ipê branco que na literatura deveria ser o último a florir, no entanto, está em pleno desenvolvimento. O marco temporal é de junho a setembro, mas podem ocorrer antecipações, como estamos observando já aqui no Paço Municipal, com o ipê rosa”. O clima é determinante para as espécies.

O ipê branco deveria ser o último a florir. Na linha de tempo dos ipês, por exemplo – considerando espécies e regiões onde as árvores estão – o período de floração, em tese, abre com a floração do ipê roxo entre junho e julho. No final de julho a agosto é a vez da floração do amarelo, podendo se estender até setembro. O rosa floresce do final de agosto a setembro e fechando a temporada, setembro, é a vez do branco.

Leia Também:  Florada dos Ipês se torna cartão postal no Paço Couto Magalhães

O maior ipê do Paço Municipal cobriu parte do gramado, atrás do prédio principal. Apenas o ipê rosa floriu, mas já é o suficiente para formar um lindo tapete rosado sobre as calçadas e o gramado que margeiam a sede da prefeitura, encantando servidores, visitantes e contribuintes. No Paço existem outros, mas apenas o rosa está em floração.
Como destaca o secretário de Meio Ambiente, Célio Santos, os ipês são nativos do bioma e se tornaram quase que uma marca da Baixada Cuiabana. “Entre as mudas que ofertamos à população, dentro do projeto municipal ‘Várzea Grande Sempre Verde’, no rol de espécies nativas, os ipês são preferência da população, bastante demandadas e muito queridas. A floração realmente encanta, marca a temporada de forma única, trazendo cor e beleza para nossas ruas e avenidas”.


CENÁRIO PERFEITO – Os ipês de Várzea Grande podem ser vistos e fotografados não apenas no Paço Municipal, como no Parque Ecológico Tanque do Fancho, no Parque Flor do Ipê e no Parque Bernardo Berneck, promovendo um imenso festival de cores que pode ser visto de perto, de longe, apreciado e fotografado de vários pontos da cidade. As árvores podem ser contempladas em bairros, como também, às margens do rio Cuiabá, nas Avenidas Arthur Bernardes e na Júlio Campos, próximo ao Trevo do Lagarto.

A exuberância dessas árvores pode ser registrada apenas uma vez por ano e dura no máximo 15 dias. As árvores embelezam ainda mais os pontos turísticos de Várzea Grande nessa época do ano, como a Rota do Peixe, colorindo em especial a praça central do distrito de Passagem da Conceição e a principal rua do distrito de Bonsucesso.
No Parque Ecológico Tanque do Fancho, os ipês são árvores nativas e dão cor à reserva localizada no coração de Várzea Grande. No Parque Flor do Ipê, as árvores estão por todo o canto e dão nome ao local. As trilhas de caminhadas passam a ser muito mais agradáveis, sendo um atrativo a mais aos adeptos de caminhadas e praticantes de esporte, nessa época do ano, com o novo cenário desenhado e colorido pelos ipês.

Leia Também:  Antes de se matar, homem faz chamada de vídeo para esposa

NATUREZA – As árvores de ipês são consideradas de grande porte e entre os meses de julho e setembro perdem todas as folhas e ficam cobertas pelas flores. O ipê é uma árvore do gênero Tabebuia (antes Tecoma), pertencente à família das bignoniáceas, podendo ser encontrada em seu estado nativo por todo o Brasil. Há muitos séculos, o ipê – também chamado de pau-d’arco, no Norte – vem sendo apreciado tanto pela excelente qualidade de sua madeira, quanto por seus efeitos ornamentais, decorativos, e até medicinais.

A árvore do ipê é alta, bem copada e, no período da floração, apresenta uma peculiaridade: fica totalmente desprovida de folhas. Na temporada as folhas dão lugar às flores que estampam belas manchas coloridas nas paisagens do País. O ipê floresce de julho a setembro e frutifica em setembro e outubro. Sua madeira é bela, de cor castanho-oliva ou castanho-avermelhada, e com veios resinosos mais escuros.

A casca, a entrecasca e a folha do ipê possuem propriedades medicinais, sendo utilizadas no tratamento de amidalites, estomatites, infecções renais, dermatites, varizes e certas doenças dos olhos. Elas são consideradas também como antidiarréicas, antiinflamatórias, antiinfecciosas, antitumorais, febrífugas e cicatrizantes.

Continue Reading

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

MATO GROSSO

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA