POLITÍCA NACIONAL

Projeto estabelece imposto de 15% sobre a exportação de milho até o fim do ano

Publicados

POLITÍCA NACIONAL


Marina Ramos/Câmara dos Deputados
Deputada Soraya Manato (PSL-ES)
Soraya Manato: medida irá permitir o correto atendimento do mercado interno

O Projeto de Lei 2814/21 estabelece imposto de 15% sobre a exportação de milho até 31 de dezembro de 2022. O texto, que tramita na Câmara dos Deputados, autoriza o Poder Executivo a alterar a alíquota em até 10 pontos percentuais ao longo desse período.

A autora da proposta, deputada Dra. Soraya Manato (PSL-ES), argumenta que a alta no preço do milho nos últimos anos tem levado muitos produtores a preferir o mercado externo, prejudicando o abastecimento nacional.

“Em situações de escassez e até de falta do produto para o atendimento das necessidades de alimentação da população brasileira, torna-se justificável a cobrança do imposto de exportação para regular o mercado e permitir o correto atendimento do mercado interno”, afirma a deputada.

Tramitação
O projeto será analisado, em caráter conclusivo, pelas comissões de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Reportagem – Murilo Souza

Edição – Marcia Becker

Leia Também:  Deputados analisam projeto sobre sinalização relativa ao autismo; acompanhe

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLITÍCA NACIONAL

CPI da Chapecoense vai votar relatório final na quarta-feira

Publicados

em

A comissão parlamentar de inquérito (CPI) que trata do acidente aéreo com o time da Chapecoense se reúne nesta quarta-feira (18), a partir das 11h30. Será apresentado o relatório final do senador Izalci Lucas (PSDB-DF), que em seguida será votado.

Antes da leitura e da votação desse documento, a CPI deve ouvir dois depoimentos. Um deles é o da presidente da Associação de Familiares das Vítimas do Voo da Chapecoense (AFAV-C), Fabienne Belle. Um dos principais temas da comissão é o atraso no pagamento da indenização devida às famílias. Fabienne é viúva de Luiz Cezar Martins Cunha, fisiologista da Chapecoense, que morreu no acidente.

O outro depoimento será prestado pelo advogado Luís Inácio Adams, que atuou como mediador de uma reunião entre a AFAV-C e a seguradora Tokio Marine, responsável pelo vôo. O relatório de Izalci deve tratar, entre outros assuntos, de contratos da Tokio Marine com o poder público.

A CPI

Além de representantes das vítimas, da Chapecoense, da seguradora, da empresa aérea LaMia e da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), a CPI ouviu também o ex-presidente da Petrobras, Joaquim Silva e Luna, e autoridades da Caixa Econômica Federal.

Leia Também:  Deputados analisam projeto sobre sinalização relativa ao autismo; acompanhe

A CPI iniciou seus trabalhos no fim de 2019, mas teve que interrompê-los durante a pandemia de covid-19 e só retornou no ano passado. O caso que motivou a investigação vai completar seis anos. Em novembro de 2016, o avião que levava a Chapecoense para uma partida da final da Copa Sul-Americana, na Colômbia, caiu nas proximidades de Medellín. A aeronave transportava jogadores, comissão técnica, dirigentes e jornalistas. Das 77 pessoas a bordo, 71 morreram.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

MATO GROSSO

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA